Ads Top

Um novo planeta do tamanho da Terra a 11 anos-luz daqui: Ross 128 b

Concepção artística do exoplaneta recém descoberto Ross 128 b.

Conheça nosso novo vizinho: um exoplaneta do tamanho da Terra localizado a meros 11 anos-luz do Sistema Solar que se localiza, acreditem, na zona habitável de Ross 128
Ele foi descoberto por cientistas Europeus quando utilizavam o instrumento HARPS (High Accuracy Radial velocity Planet Searcher), que está instalado em um dos telescópios de 3.6 metros do Observatório de La Silla, no Chile. 

Ross 128 b tem 1.35 vezes a massa da Terra. Dentro da zona habitável, espera-se que ele tenha uma temperatura entre -60 e 20° C. 

Assim como Proxima b - que está a 4.25 anos-luz daqui e é o exoplaneta mais próximo do Sistema Solar - Ross 128 b orbita uma anã vermelha. É sabido que anãs vermelhas são estrelas que geralmente emitem muita radiação. Porém, Ross 128 não segue esse "padrão" e comparada a Proxima Centauri ela é menos ativa nesse aspecto, o que é positivo para a vida em um exoplaneta próximo a uma anã vermelha, inclusive, já que a radiação em excesso é nociva à vida (como a conhecemos).

Ross 128 b orbita sua estrela mãe a cada 9.9 dias terrestres. Isso é estar cerca de 20 vezes mais próximo de sua estrela mãe do que a Terra está do Sol. Por estar tão perto de sua estrela, fica a dúvida se Ross 128 b está ou não preso a um abraço gravitacional ao ponto de não girar, assim como a Terra ao redor de seu próprio eixo. Se isso ocorrer, as chances de habitabilidade despencam, já que um lado do planeta estaria permanentemente recebendo calor e, portanto, seria muito quente, enquanto que o outro lado estaria congelado na penumbra eterna. 

Em Janeiro de 2017 Ross 128 foi notícia quando o SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence) detectou sinais de rádio semi repetitivos que poderiam ser provenientes de lá. Depois de um tempo foi esclarecido que os sinais estavam sendo emitidos por um satélite geoestacionário localizado naquela direção. 

Agora se espera que o novo exoplaneta em breve seja alvo de muitas pesquisas astronômicas, inclusive da equipe do SETI, pois buscas em locais relativamente próximos permitem detectar sinais muito mais fracos do que alvos bem mais distantes.

O autor principal do artigo que foi publicado no jornal Astronomy & Astrophysics é Xavier Bonfils.


Localização de Ross 128 b

Fonte: The Planetary Society
Diogo Furlan - Facebook/Instagram como: @difurlan1

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.