Ads Top

Já que o assunto hoje é eclipse: Telescópio Espacial Chandra observa notável eclipse de buraco negro

Créditos: raios-X: NASA/CXC/CfA/INAF/Risaliti. Óptico: ESO/VLT

Observações feitas com o Telescópio Espacial Chandra sobre a região central da galáxia NGC 1365 capturaram um eclipse de um buraco negro supermassivo. Uma densa nuvem de gás passou em frente ao buraco negro e bloqueou os raios-X de alta energia provenientes da matéria que está ao redor dele. Esse alinhamento inusitado possibilitou aos astrônomos medir o tamanho do disco de material ao redor do buraco negro, que é uma estrutura relativamente fina em se tratando de escalas astronômicas. A imagem do Chandra (acima) é de uma fonte de raios-X e revela a posição do buraco negro supermassivo.  Uma imagem capturada no espectro óptico pela ESO, com o VLT, mostra um panorama mais subjetivo do que está sendo estudado. 

NGC 1365 tem um núcleo galático ativo. Pesquisadores acreditam que buracos negros no centro de galáxias ativas são alimentados por um fluxo constante de matéria e que, presumivelmente, "caem" no buraco negro em forma de um disco. Essa matéria, enquanto está caindo no buraco negro, se aquece a milhões de graus antes de superarem o horizonte de evento, ou o ponto sem retorno. Esse processo cria um disco de gás incandescente ao redor do buraco negro em NGC 1365, o que produz raios-X. Porém, essa estrutura é muito pequena para ser vista por um telescópio. Contudo, astrônomos foram capazes de medir o tamanho do disco observando o tempo que o buraco negro levou para entrar e sair do eclipse. Isso pôde ser revelado durante uma série de observações sobre NGC 1365 obtidas a cada dois dias e durou 2 semanas do mês de Abril de 2006. 

NGC 1365 fica a cerca de 60 milhões de anos-luz do Sistema Solar, na direção da Constelação de Fornax, ou Fornalha. 



[Tradução: Diogo Furlan - no Facebook/Instagram como @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.