Ads Top

Um buraco negro supermassivo errante

Essa é uma concepção artística do buraco negro em comprimentos de onda de luz visível, como também em raios-X.
Créditos: CXC/M. Weiss; X-ray: NASA/CXC/NRAO/D.-C. Kim; Optical: NASA/STScI

Astrônomos estão acompanhando um buraco negro supermassivo e órfão, que tem a massa de mais de 160 milhões de sóis.

O buraco negro localizado a 3.9 bilhões de anos-luz de distância, foi o primeiro a ser observado pelo Observatório de Raios-X Chandra. Enquanto muitos buracos negros são estacionários e localizados no centro de galáxias, este aqui é atípico, pois ele se move. 

Ele também é enorme. Tão grande que uma teoria sugere que ele tenha se formado quando dois buracos negros menores colidiram. Um deles já seria grande o suficiente para ser classificado como supermassivo. 

É possível que tenha sido essa colisão que tenha feito com que o buraco negro começasse a se movimentar, fenômeno que os astrônomos chamam de "recuo".

Quando os dois buracos negros menores se chocaram, eles teriam criado ondas gravitacionais que se afastaram abruptamente mais em uma direção do que em outras. De acordo com a lei de Newton, o buraco negro recém-formado pode ter sido empurrado na direção oposta à trajetória das ondas.

A força gerada para impulsionar o buraco negro depende da direção e da velocidade de rotação dos dois buracos menores. Uma avaliação precisa da velocidade e do impulso do novo buraco negro fornecerá, através de uma "engenharia reversa", informações precisas sobre muitas variáveis.

O buraco negro errante foi chamado de CXO J101527.2 + 625911. Se fosse formado pela fusão de dois menores, isso implicaria também no fato de suas duas galáxias hospedeiras provavelmente terem se fundido. Pesquisadores da NASA relatam sinais de perturbação em grupos de estrelas na proximidade de seu alvo.

Um artigo descrevendo o buraco negro pode ser encontrado aqui.



[Tradução: Diogo Fulan - no Facebook/Instagram como @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.