Ads Top

Kepler-452b - Planetas Extrassolares, Capítulo 6

Concepção artística comparando a Terra (esquerda) à Kepler-452b (direita). Créditos da imagem: NASA/Ames/JPL-Caltech/T. Pyle
Kepler-452b é um exoplaneta que orbita uma estrela parecida com o nosso Sol, Kepler-452 ,a 1.400 anos-luz de distância, na constelação do Cisne. Foi descoberto pela NASA por meio do telescópio espacial Kepler em 15 de Julho de 2015. 452b foi a primeira "super-Terra" a ser descoberta orbitando dentro da zona habitável. Ou seja, poderia conter água líquida e essa premissa confere à ele a probabilidade de acomodar vida. 

Suas propriedades são muito interessantes por serem semelhantes as da Terra. Sua orbita é apenas 5% mais longa, tendo um ano 385 dias. 




Histórico de Pesquisas

O Kepler-452b foi descoberto em um teste do Centro de Operações de Ciências do Kepler (SOC), em Maio de 2014, quando J. Twicken utilizou um novo conjunto de códigos, chamado de “base de código 9.2”, que refinou os métodos de busca automática para ser capaz de encontrar planetas pequenos e frios. 

O trânsito de Kepler-452b não havia sido identificado com a “base de código 9.1” no banco de dados com informações dos 4 anos anteriores. Apenas quando as informações foram reprocessadas com a base 9.2 é que foi possível detectá-lo. 



Pesquisas Futuras

Espera-se realizar outras observações com a futura geração de telescópios, iniciando pelo Telescópio Espacial James Webb.


A estrela hospedeira

A estrela que ele orbita é semelhante ao Sol; uma estrela do tipo espectral G. A diferença é que ela é mais evoluída, ou seja, mais velha que nosso Sol 1,5 bilhões de anos e consequentemente ela emite mais radiação, deixando a temperatura de Kepler 452b mais desfavorável.

Outras informações a respeito da estrela hospedeira:
Outro nome: KOI-7016
Idade: 6 bilhões de anos.
Massa: 1.037 vezes a massa do Sol.
Raio: 1.11 vezes o raio do Sol.
Tipo Espectral: G2
Temperatura superficial: 5.483 °C




Considerações finais

Temos que considerar também se ele é mesmo rochoso, pois 60% dos exoplanetas maiores que a Terra são, na verdade, gasosos. Porém, combinando estatísticas, ele provavelmente é rochoso. Se essa informação se confirmar em futuras observações, ele deve ser repleto de vulcões ativos, devido sua maior massa e densidade. Como a sua estrela está em uma fase da vida em que ela emite mais 10% de luminosidade, Kepler 452b está sujeito a um efeito estufa descontrolado, semelhante ao de Vênus. 

Enfim, Kepler 452b é como nosso primo mais velho e não é desconsiderada chances dele poder abrigar vida.



Fontes:
[Autoria: @kamila.rabelo || Revisão: @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.