Ads Top

Nosso sistema solar é uma caixa de jóias cheia de uma variedade de belos mundos - e nem todos eles são planetas.

Apresentamos as luas mais maravilhosas do nosso sistema solar.


1. Tempo estranho: Titan



A nebulosa lua de Saturno, Titan, é maior do que Mercúrio, mas seu tamanho não é a única característica que lembra um planeta. Titan tem uma atmosfera espessa e completa, com seu próprio "ciclo de água" - Titan só não tem um ciclo de água por ser um ambiente muito frio para água líquida. Em vez disso, chuvas de hidrocarbonetos líquidos como etano e metano caem sobre montanhas geladas, correm para os rios e se reúnem em grandes mares. A nave espacial Cassini mapeou com radar os mares de metano, e suas câmeras captaram um vislumbre de luz solar refletindo da superfície dos mares. Saiba mais sobre Titan [em inglês]: https://saturn.jpl.nasa.gov/science/titan/ 


2. Gigante gelado: Ganimedes



A lua de Júpiter, Ganimedes, é a maior do sistema solar. É maior do que Mercúrio, Plutão e tem três quartos do tamanho de Marte. É também a única lua conhecida por ter seu próprio campo magnético. Detalhes [em inglês]: https://solarsystem.nasa.gov/planets/ganymede/indepth

3. Rebelde retrógrado: Tritão



Tritão é a maior lua de Netuno e a única no Sistema Solar a orbitar na direção oposta à rotação do planeta, tendo, assim, uma órbita retrógrada. Ela pode ter sido capturada do Cinturão de Kuiper, onde Plutão orbita. Apesar das temperaturas frias, Tritão tem atividade criovulcanica - o nitrogênio congelado às vezes sublima e é jorrado dos gêiseres na superfície. Mais sobre Tritão [em inglês]: https://solarsystem.nasa.gov/planets/triton/indepth

4. Frio: Encelado



Os gêiseres mais famosos em nosso sistema solar (fora os da Terra) pertencem à lua Encelado, de Saturno. É um corpo pequeno, gelado, mas a espaçonave Cassini revelou este mundo como um dos destinos mais cientificamente interessantes do sistema solar. Gêisers jorram vapor de água e partículas de gelo de um oceano subterrâneo sob a crosta gelada de Encelados. Com seu oceano global, química única e calor interno, Encelado tornou-se um foco promissor em nossa busca por mundos onde a vida poderia existir. Obter os detalhes [em inglês]: https://saturn.jpl.nasa.gov/science/enceladus/

5. Um mundo vulcânico: Io



A lua de Júpiter Io é submetida a tremendas forças gravitacionais que fazem com que sua superfície seja permanentemente modelada. O resultado disso? Io é o corpo mais ativo quando se trata de vulcanismo no Sistema Solar, com centenas de vulcões, algumas fontes de lava em erupção lançam material a dezenas de quilômetros de altura. Mais sobre os vulcões de Io [em inglês]: https://solarsystem.nasa.gov/planets/io/indepth

6. a lua Yin e Yang: Iapetus



Quando Giovanni Cassini descobriu Iapetus em 1671, ele observou que um lado desta lua de Saturno era brilhante e o outro escuro. Ele observou que só podia ver Iapetus no lado oeste de Saturno e concluiu corretamente que Iapetus tinha um lado muito mais escuro do que o outro lado. Por quê? Três séculos mais tarde, a sonda Cassini resolveu o enigma. A poeira escura e avermelhada no caminho orbital de Iapetus é varrida e aterrissa na face principal da lua. As áreas escuras absorvem energia e tornam-se mais quentes, enquanto áreas sem a presença da poeira escura permanecem mais frias. Saiba mais [em inglês]: https://saturn.jpl.nasa.gov/news/2892/cassini-10-years-at-saturn-top-10-discoveries/#nine

7. Um Mundo Duplo: Caronte e Plutão


Com a metade do tamanho de Plutão, Charon (Caronte) é a maior das luas de Plutão e o maior satélite conhecido em relação ao seu planeta. A lua é tão grande comparada a Plutão que Plutão e Caronte são às vezes referidos como um sistema planetário duplo. A órbita de Caronte em torno de Plutão leva 6.4 dias terrestres e uma rotação de Plutão (um dia de Plutão) leva 6.4 dias terrestres. Assim, do ponto de vista de Plutão, Caronte não se nasce e nem se põe, mas paira sobre o mesmo ponto na superfície de Plutão e o mesmo lado de Caronte sempre encara Plutão. Detalhes [em inglês]: www.nasa.gov/feature/pluto-and-charon-new-horizons-dynamic-duo

8. "Estrela da Morte" Lua: Mimas



A lua de Saturno, Mimas, tem uma característica que chama mais atenção do que qualquer outra: a cratera Herschel, que se formou em um impacto que quase quebrou a pequena lua. Herschel dá a Mimas um olhar distinto que provoca uma piada repetida frequentemente. Mas, sim, Mimas é uma lua. Mais[em inglês]: https://solarsystem.nasa.gov/planets/mimas

9. Não tenha medo, é apenas Fobos



Na mitologia, Marte é um deus da guerra, então é apropriado que suas duas pequenas luas sejam chamadas de Fobos, "medo" e Deimos, "terror". A espaçonave Mars Reconnaissance Orbiter (Orbitador de Reconhecimento de Marte) pesquisou Fobos, que tem aproximadamente 27 km de largura. Nos últimos anos, cientistas da NASA chegaram a pensar que Fobos pode ser dividida pela gravidade do seu planeta. Detalhes [em inglês]: www.nasa.gov/feature/goddard/phobos-is-falling-apart

10. A Lua que conhecemos melhor



Apesar de décadas terem se passado desde que os astronautas puseram os últimos pés em sua superfície, a lua da Terra está longe de ser abandonada. Várias missões robóticas continuaram a exploração. Por exemplo, esta vista deslumbrante da famosa cratera Tycho da lua foi capturada pelo Lunar Reconnaissance Orbiter, que continua a mapear a superfície em detalhes. 


Fonte: Tumblr NASA

[Tradução: @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.