Ads Top

NASA agora prioriza missão ao asteroide Psyche

Essa concepção artística retrata a futura espaçonave da NASA - a Missão Psyche - orbitando o asteroide de metal Psyche (pronuncia-se Sy-kee). Será utilizado energia solar com propulsão elétrica para levar a nave ao seu destino. A distância média do asteroide para o Sol é 3 vezes a distância da Terra ao Sol. Ou seja, 450 milhões de km.  Créditos: SSL/ASU/P.Rubin/NASA/JPL-Caltech
É de se ficar empolgado com Psyche - que é o nome do asteroide orbitando o Sol entre Marte e Júpiter, como também da missão da NASA que chegará até ele. Parte dessa empolgação é em razão da notícia veiculada pela NASA, de que essa missão ganhou prioridade para ser lançada em 2022, com a perspectiva de chegada ao asteroide em 2026 - quatro anos antes do programado anteriormente.


A equipe da missão calculou uma nova trajetória para a espaçonave Psyche, eliminando a necessidade de se utilizar a gravidade da Terra como impulso, o que daria à sonda duas vezes mais velocidade e reduziria os custos.


Voe sobre o asteroide Psyche com essa animação

"Nós desafiamos a equipe de projeto da missão a explorarem se há uma data de lançamento anterior à original, que poderia nos fornecer uma trajetória mais eficiente para a sonda Psyche, e eles nos responderam bem", disse Jim Green, diretor da Divisão de Ciência Planetária na sede da NASA, em Washington . "Isso nos permitirá cumprir nossos objetivos científicos mais cedo e a um custo reduzido".

Este pequeno fragmento fazia parte de um núcleo planetário diferente, semelhante a Psyche. Créditos: Bob King 
Com um diâmetro de 200 km, Psyche é um dos 10 asteroides mais massivos no Cinturão de Asteroides. Assim como certos meteoritos encontrados na Terra, ele é feito quase que inteiramente de níquel e ferro. O metal geralmente é encontrado como manchas de pimenta em meteoritos pedregosos, que representam a crosta de um asteroide. O calor liberado durante a formação de um grande asteroide ou planeta faz com que a rocha derreta, liberando elementos mais pesados ​​como ferro e níquel que escorrem para o interior através da força da gravidade para formar um núcleo metálico. A radioatividade também pode desempenhar um papel importante no aquecimento da rocha.

Um modelo 3-D da psique do asteroide com base em sua curva de luz, ou seja. Variações de brilho à medida que gira. Crédito: Instituto Astronômico da Universidade Charles
 É por isso que Psyche é um pouco estranho. Como que existe um corpo de metal exposto de 200 km de largura orbitando o Sol? Os astrônomos pensam que ele era o núcleo de um planeta em desenvolvimento - um protoplaneta - e provavelmente já tenha sido coberto por um manto de rocha. Depois de sucessivas colisões com outros asteroides, essa camada de pedra foi expulsa, expondo o núcleo de metal. Assim, Psyche oferece uma visão singular a respeito das colisões violentas que criaram a Terra e os planetas rochosos.


Os planetas começam como pequenos planetesimais (10-100 quilômetros de diâmetro) e crescem coletando material de novos impactos até se tornar suficientemente grande para servir como embriões para planetas. Psyche pode ter começado sua formação pelo caminho em que planetas se formam, para só depois ter sido reduzido ao tamanho atual por impactos sucessivos, que arrancaram sua camada rochosa. Crédito: Arizona State University
Após uma viagem de 4,6 anos, que inclui um sobrevoo para fazer uso da assistência gravitacional de Marte, a nave espacial chegará a Psyche e passará 20 meses realizando um mapeamento e estudará as propriedades do asteroide. Os objetivos científicos da missão é entender os blocos de construção da formação do planeta e explorar um novo tipo de asteroide, até então desconhecido. A equipe da missão vai procurar descobrir se Psyche é o núcleo de um planeta que não vingou, qual a sua idade, como é a sua superfície e se sua formação se deu semelhantemente ao núcleo da Terra.

Quem sabe, talvez aprendamos que já foi grande o suficiente para ser considerado um planeta como o nosso. Você pode manter contato com o desenvolvimento da missão através do Twitter.


[Tradução: @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.