Ads Top

Kepler-62e - Planetas Extrassolares, Capítulo 3



Kepler-62e: um possível local para a vida

Uma dessas super-Terras é Kepler-62e. Ele é um pouco maior que seu irmão Kepler-62f, e demora cerca de 122 dias para completar uma volta ao redor de sua estrela mãe. 

Possui cerca de 60% da massa da Terra. A hipótese é que possua água liquida, sendo úmido e quente. Bill Borucki, cientista e investigador na Missão Kepler afirma: “Parecem boas as possibilidades para a procura por vida”. Dimitar Sasselov, da Universidade de Harvard, afirmou: “Kepler-62f seria mais fresco, mas ainda assim potencialmente amigável para a vida."




Histórico de pesquisas

Baseado em simulações computadorizadas, um artigo publicado em 2015 na Astronomy & Astrophysics discutiu os efeitos de maré no sistema planetário Kepler-62. Através das simulações, os pesquisadores puderam entender que "os planetas que estão dentro da zona habitável da estrela tem características climáticas muito diferentes e isso, certamente, influencia o potencial de ambos em acolher água líquida em suas superfícies."

Outro artigo de 2015, publicado no Astrophysical Journal, escolheu Kepler-62e para servir como estudo de caso para descobrir a temperatura de planetas semelhantes a Terra. Utilizando-se de um novo modelo, os pesquisadores descobriram que a incerteza nas medições da pressão atmosférica do planeta podem afetar a média da temperatura em -213°C, o que impactaria brutalmente na habitabilidade do planeta. 

Mais antigo que os citados anteriormente, outro artigo publicado em 2014 no International Journal of Astrobiology discutiu a possibilidade de haver uma lua ao redor de Kepler-62e. Simulações sugeriram que o planeta seria feito de ferro. "Grandes luas estabilizam a obliquidade planetária em alguns casos e é sugerido que são necessárias luas grandes para a evolução da vida complexa", escreveram os autores no resumo.


Pesquisas futuras

Espera-se realizar outras observações com a futura geração de telescópios, iniciando pelo Telescópio Espacial James Webb.


A estrela hospedeira 

Em abril de 2013, foi provada a existência de um novo sistema solar, este orbitando a estrela Kepler-62, uma das estrelas presentes na constelação de Lira, a cerca de 1.200 anos luz da Terra. 
Esta, medindo dois terços da massa do Sol e com apenas um quinto de seu brilho é considerada uma estrela anã. Porém, com 7 bilhões de anos de idade ela é 2.5 bilhões de anos mais velha que nosso Sol.



Foi comprovada a existência de cinco planetas no sistema Kepler-62, três destes sendo super Terras. Acredita-se que dois planetas, duas das super-Terras são propensas a acomodar vida e ter água liquida, pois encontram-se na zona habitável da pequena estrela.

Outras informações a respeito da estrela hospedeira:
  • Outro nome: KIC 9002278
  • Massa: 69% da massa do Sol.
  • Raio: 63% do raio do Sol.
  • Tipo Espectral: K2V
  • Temperatura superficial: 4600 °C

Considerações finais

Então, o que impede a vida de aperfeiçoar-se em Kepler-62e? Pode ser que Kepler-62e tenha seres evoluídos? Ou a vida por lá ainda dá seus primeiros passos? Bem, é uma questão difícil para se responder. Ainda com incertezas, nós humanos temos muito o que responder. E os astrônomos ainda tem dúvidas para estudar o longínquo e grande mundo de Kepler-62e. Mas com o tempo certo, as respostas aparecerão.




Fontes:

[Edição: @mndsimoes || Revisão: @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.