Ads Top

Io: Imensas ondas de lava podem ser observadas nessa incrível lua de Júpiter

Os vulcões intensamente ativos na superfície de Io criaram uma depressão de 13,800 quilômetros quadrados na quarta maior lua Joviana.


Toda a excitação em torno de luas tem sido centrada em Encelados ultimamente, com o anúncio de vias hidrotermais na parte inferior do oceano subterrâneo e a possibilidade de vida fora do nosso planeta. Mas temos outras luas interessantes em nosso sistema, como Io; Embora seja um pouco mais quente do que a superfície gelada de Encelados. Dióxido de enxofre e enxofre estão sendo expelidos a centenas de quilômetros de altitude em Io, tal é a natureza violenta da atividade vulcânica na superfície. Duas enormes ondas de lava foram obsservadas, movendo-se em torno de um cânion enorme com milhares de quilômetros de largura. O sistema desse vulcão pode ser o mais poderoso no Sistema Solar.


As ondas foram vistas através de telescópios e os pesquisadores descobriram que elas devem ter se originado em diferentes locais, encontrando-se alguns meses depois de viajarem quase 1.6 km por dia. Io fica a 624 milhões de km de distância de nós, o que mostra o quão longe chegamos em termos de avanços na tecnologia de telescópios. Podemos verificar isso também com os astrônomos em uma colina no Arizona, que conseguiram detectar as ondas na superfície de Io. O Grande Telescópio Binocular nas Montanhas Pinaleno passou algum tempo nos últimos anos observando Io e teve a sorte de presenciar um alinhamento orbital quando Europa se moveu em frente de Io e bloqueou a luz vindo de Loki Patera (A maior depressão vulcânica na lua Io, com 202 km de diâmetro).


Observações regulares dessa passagem permitiram aos observadores medir a quantidade de luz infravermelha proveniente de diferentes partes da cratera. O mapa de calor, em seguida, permitiu-lhes formular de onde a lava tinha vindo e quão rápida ela estava viajando.

"A temperatura nos diz como o magma foi exposto recentemente." - Katherine de Kleer, da Universidade da Califórnia, Berkeley.

As ondas foram liberadas em diferentes momentos, com uma vindo à noroeste de Loki Patera e, em seguida, movendo no sentido horário, enquanto as outras ondas vieram de um movimento anti-horário. Eventualmente, as ondas colidiram e causaram enormes perturbações na superfície de Io.


"Lagos de lava se solidificam quando partes da crosta esfriam e tornam-se densas o suficiente para afundar sob a superfície, puxando mais crosta para baixo no magma subjacente. O processo desencadeia ondas de lava que se espalham por toda a bacia.  medida que a crosta se separa, o magma pode se ejetado para o espaço, como gêisers de fogo. Todo o processo dura meses e depois pára antes de começar novamente, mais ou menos 18 meses depois".

Júpiter tem 67 luas conhecidas em órbita. Io é uma das mais secas do Sistema Solar. Geralmente, o gelo é um fator que faz a superfície das luas serem muito brilhantes. No entanto, devido à intensa atividade vulcânica, Io também é muito brilhante. Io foi visitada pela primeira vez em 1979 pela nave espacial Voyager.



[Tradução: @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.