Ads Top

Epsilon Eridani - Capítulo 16 da Série Estrelas


A 10.5 anos-luz daqui, na constelação de Erídano - O Rio - habita Epsilon Eridani, a terceira estrela mais próxima de nós que é visível sem o auxílio de um telescópio. Ela é menor, mais fria e menos luminosa que nosso Sol.

O sistema de Eps Eri, como também é conhecida, ainda é rico em gelo e detritos circum-estelares, apresentando características de um sistema planetário que ainda está nos últimos estágios de sua formação.

Em 1998, astrônomos capturaram a primeira imagem de uma grande estrutura de poeira em forma de disco ao redor da estrela. Logo após, em 2000, foi anunciada evidências de um planeta parecido com Júpiter orbitando Eps Eridani. Essa evidência foi confirmada em Outubro de 2006 quando uma equipe de astrônomos, utilizando o Hubble, detectaram e realizaram medições neste planeta parecido com Júpiter.

Já em Outubro de 2008, uma equipe da NASA realizou estudos com duas câmeras em infravermelho e um espectrômetro infravermelho do Telescópio Espacial Spitzer, podendo, assim, revelar dois cinturões de asteroides feitos por rochas e detritos metálicos, que são restos da formação inicial desse sistema planetário, assim como um cinturão de cometas de gelo e dois planetas parecidos com Júpiter.

Epsilon Eridani é uma estrela ativa, onde suas linhas espectrais, campo magnético e a temperatura de sua fotosfera variam muito mais do que a maioria das estrelas que vivem em sequência principal.  Por ela ser nova, ela gira relativamente rápido sobre seu eixo, com um período rotacional de 11 dias (comparado aos 27 dias que o Sol leva para realizar uma rotação sobre si mesmo). Essa rotação mais rápida confere a ela um campo magnético mais forte.


Planetas

A detecção de 3 cinturões diferentes ao redor da estrela  Epsilon Eriani sugere que a estrela hospeda ao menos 3 planetas de massa significativa. Um membro da equipe do Telescópio Spitzer comentou que planetas rochosos menores podem facilmente orbitar a estrela na região mais quente, dentro do cinturão de asteroides mais interno, o que incluiria a zona habitável da estrela, onde a água líquida em sua superfície poderia existir.




O planeta eps Eridani b

O planeta detectado (e confirmado) ao redor de Epsilon Eridani foi descoberto em 2000. É possível que ele seja um planeta parecido com Júpiter orbitando a uma distância média de 3.4 U.A. (cerca de 510 milhões de km) da estrela, logo após a borda exterior do cinturão de asteroides mais interno deste sistema. Medições realizadas em 2006 indicam que o planeta "b" tem 1.55 vezes a massa de Júpiter. Ele foi detectado com a utilização de 6 base de dados independentes, através de 4 telescópios e por 3 técnicas distintas, isso em um período de 2 décadas.

Embora alguns astrônomos sugiram que Epsilon Eridani b se mova por uma órbita exageradamente elíptica, entre 1 e 5 U.A.s ao redor de sua estrela, a equipe do Spitzer argumenta que o planeta b deve ter uma órbita relativamente circular, que o deixa suficientemente fora do cinturão de asteroides. Eles argumentam que o cinturão seria perturbado periodicamente pela gravidade de um planeta grande como Epsilon Eridani b passando entre os objetos do cinturão.

Porém, a equipe do Hubble afirma que a órbita do planeta "b" seria como apresentado na figura abaixo:





A concepção artística mostra a perspectiva a partir de uma lua de gelo do planeta candidato "b" com anéis. Ao fundo, a estrela Epsilon Eridani. Créditos: Kynette Cook.
O candidato a planeta eps Eridani c

Em 1998, um segundo candidato a planeta ("c") foi proposto para explicar irregularidades observadas no cinturão de cometas. Ele estaria localizado na parte de dentro desse cinturão, a cerca de 35 U.A. (ou 5.25 bilhões de km) da estrela, com um período orbital de cerca de 220 anos.


O candidato a planeta eps Eridani d

Em virtude da descoberta de um cinturão de asteroides mais massivo entre o cinturão interno e o cinturão de cometas mais externo, a equipe do Spitzer encontrou evidências da presença de um terceiro candidato a planeta - o planeta "d" - classificado como um planeta parecido com Júpiter a uma distância orbital média de 20 U.A. ( 3 bilhões de km da estrela).


Zona Habitável

A distância que um planeta como a Terra deve estar de Epsilon Eridani para que em sua superfície tenha água líquida é estimada em 0.47 a 0.91 U.A. (ou 70.5 milhões de km a 136 milhões de km). Esse espaço compreende a distância de Mercúrio até a Terra no Sistema Solar. Nessa faixa de distância para a estrela, um planeta teria um período orbital e um ano mais curto do que a Terra.

 De acordo com cálculos alternativos realizados pela NASA, a borda interna da zona habitável de Epsilon Eridani poderia estar pouco mais distante da estrela, em torno de 0,507 UAs (76 milhões de KM), enquanto que a borda externa ficaria ainda mais distante, em torno de 1,005 UA (150,75 milhões de km). No entanto, pelo fato desse sistema solar ter pouca idade, é provável que apenas organismos primitivos e unicelulares, assim como as bactérias, poderiam sobreviver a bombardeamento de meteoritos pesados ​​ou de cometas.


Distância e localização

Epsilon Eridani está localizada a 10.5 anos-luz (3.2 parsecs) do Sol, na constelação de Eridano.

RA: 03h 32m 55.84496s
DEC: −09° 27′ 29.7312″





Outros Nomes: Eps Eri, 18 Eri, HR 1084, Gl 144, Hip 16537, HD 22049, BD-09 697, SAO 130564, FK5 127, and LHS 1557.

Dados sobre a estrela

Epsilon Eridani é uma estrela relativamente nova, com idade estimada entre 500 milhões a 1 bilhão de anos (possivelmente 850 milhões de anos), do tipo K2V, com 83 a 85% a massa do Sol e entre 74 a 78% de seu diâmetro. Sua luminosidade em relação ao Sol é baixa: 34%.



Fontes:


[Tradução: @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.