Ads Top

Tentando o impossível: Capturando a primeira imagem de um buraco negro

O observatório ALMA se junta a uma campanha global para capturar uma imagem do horizonte de evento de um buraco negro supermassivo. 


Como parte de um experimento ambicioso envolvendo telescópios ao redor do mundo todo, o Atacama Large Milimeter/submilimeter Array (ALMA)  está prestes a tentar enxergar algo nunca antes visto: um buraco negro. Pela primeira vez, o ALMA está se juntando ao Telescópio Event Horizon (EHT) e ao Global mm-VLBI Array (GMVA), que formam um conjunto virtual de um único observatório do tamanho do planeta, possível apenas por causa de uma colaboração internacional de radiotelescópios. Seu objetivo principal é estudar em detalhes o buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea. O EHT tentará capturar uma imagem, pela primeira vez, da sombra do horizonte de evento do buraco negro, enquanto o GMVA investigará as propriedades da acreção e do fluxo de saída ao redor do centro galático. 

A quantidade impressionante de telescópios participantes se estende por todo o mundo, do Pólo Sul, passando pela Europa, Havaí e, claro, o Chile. As 66 antenas do ALMA, receptores de última geração e uma localização no sul fazem dele o maior e mais sensível componente. Ele desempenhará um papel fundamental nas observações inovadoras, que serão feitas com o GMVA de 1 a 4 de abril de 2017 e com o EHT de 5 a 14 de abril de 2017.

O resultado dessas observações é ansiosamente aguardado pela comunidade astronômica em todo o mundo, devido ao seu potencial científico que é incrivelmente empolgante. Para ajudá-lo a compreender melhor estas observações, o ESO e os parceiros do ALMA lançaram uma curta série de blogues para explicar o que são os projetos EHT, GMVA e a ciência por trás deles. A série vai levá-lo a uma viagem astronômica, fornecendo informações sobre como a pesquisa de ponta é feita, descrevendo os riscos envolvidos e responder a perguntas como: O que torna buracos negros tão interessantes? Como os telescópios de rádio vêem o Universo? O que realmente sabemos sobre o buraco negro supermassivo que espreita no centro da Via Láctea?

A primeira parte explica os projetos EHT e GMVA com mais detalhes e o que eles podem observar. Você pode lê-lo aqui [em inglês].

Fonte: ESO

[Tradução: @difurlan1]

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.