Ads Top

China e Agência Espacial Europeia planejam colaboração para construírem uma "vila na Lua"


A Agência Espacial Européia (ESA) e a Administração Espacial Nacional da China (CNSA) iniciaram conversas sobre uma possível colaboração para a construção de uma base lunar habitável, como também a respeito de tecnologias relacionadas. A CNSA liderou uma série de negociações com a ESA e o secretário-geral da agência espacial chinesa, Tian Yulong, discutiu o potencial de uma base lunar na mídia estatal chinesa, de acordo com o Independent. Pal Hvistendahl, porta-voz da ESA, confirmou a discussão.

"Os chineses já têm um programa lunar muito ambicioso", disse Hvistendahl. "O espaço mudou desde a corrida espacial dos anos 60. Reconhecemos que para explorar o espaço para fins pacíficos, precisamos de cooperação internacional".

Desde a missão tripulada de Yang Liwei em 2003, o programa espacial da China cresceu rapidamente. A CNSA começou a trabalhar com a ESA menos de um ano depois, quando os dois lançaram o satélite Double Star, "dedicado a investigar os processos físicos globais no ambiente magnético da Terra e a sua resposta aos distúrbios solares".

Uma possível "vila na Lua", como o diretor-geral da ESA, Jan Woerner, gosta de chamá-la, poderia ter muitos modos de ser utilizada, desde servir como ponto de partida para uma missão tripulada a Marte, para coletar amostras, como também para o turismo espacial. A ESA já começou a desenvolver métodos de impressão 3D que poderiam usar solo lunar para fabricar vários itens, reduzindo muito o custo do lançamento de materiais para o espaço.

Um improvável grupo nessa colaboração são os Estados Unidos. Todos os pesquisadores da NASA são proibidos de trabalhar com funcionários do Estado chinês em questões relacionadas ao espaço, graças a um ato do Congresso em 2011. Ninguém da NASA pode "desenvolver, projetar, planejar, promulgar, implementar ou executar uma política bilateral, programa, ordem ou contrato de qualquer tipo para participar, colaborar ou coordenar bilateralmente de qualquer forma com a China".

A legislação é também a razão pela qual os astronautas chineses não visitam a Estação Espacial Internacional. Em 2013 tornou-se ilegal para qualquer cidadão chinês entrar em um prédio da NASA sem uma renúncia especial. No entanto, com o crescimento rápido da CSNA em suas capacidades de exploração espacial, talvez seja hora de os EUA repensarem sua política.


[Tradução: @difurlan1]

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.